Mitos Brasileiros desvendados

01/11/15 | Roberta de Angelis | Política

A pouco tempo li uma matéria publicada pela BBC – do jornalista TIM VICKERY. O que mais me chamou atenção foi a intrínseca visão que um inglês pode desenvolver sobre elementos compostos da sociedade brasileira, que apenas um brasileiro crítico e consciente poderia ter.
Tim Vickery levantou “Mitos” relacionados a história existencial do Brasil.

Um dos mitos é “O Brasil foi colonizado pelos portugueses” – sim, todos sabemos que o Brasil foi colonizado pelos portugueses, porém a composição etnográfica do País não foi exclusiva dos portugueses, muitos povos vieram para cá, e foi a partir da diversificação da migração de povos estrangeiros que o Brasil foi formado. Sendo assim concordamos com a derrubada deste mito.

Porém, o autor nos remete a um mito proveniente deste, de que “culpamos” os portugueses por todos nossos problemas. Sim, temos a péssima mania de culparmos os portugueses pelos rumos de nossa história, mas, alguns “vícios” principalmente burocráticos e formadores de nossa República são fruto da forma como fomos colonizados e de como ocorreu nosso processo de independência.

Mesmo diversas origens nacionais tendo vindo ao Brasil na época da colonização e Portugal não sendo a única Nação responsável pelas atividades exploratórias às nossas terras e aos nossos povos nativos, nossas regras sociais até hoje praticadas e das quais não conseguimos nos desvincilhar, mesmo constatando que os resultados não são satisfatórios, nem corroboram para o desenvolvimento do qual deveríamos já ter alcançado, são sim provenientes de um Império conservador, retrógrado e adepto de costumes moralmente duvidosos. Quando da chegada da família real e da alta sociedade portuguesa ao Brasil; fugidos de uma possível guerra contra Napoleão Bonaparte, na bagagem trouxeram toda a formação como a concentração de poder proveniente de uma instituição conservadora e impositora de ideias – a Igreja Católica, bem como o costume de privilégios a “familiares” e “conhecidos”.

Resumindo, os pilares da corrupção – oligarquismo e nepotismos. Justamente o uso da máquina pública, ou os esforços da maioria da população em prol de interesses particulares pelas mãos de poucos e “não bons”; A síntese do Governo de poucos. Toda esta mentalidade trazida, e agora vem a culpa dos portugueses por que desde o Império até hoje esses fundamentos somente se aperfeiçoaram, mas foi dai que se fez a escola da mania da corrupção.

E assim desde então e sempre sofremos deste mal, que é o principal causador de todas as desigualdades sociais, falta de educação, saúde, segurança e bem estar que a população brasileira sofre. A criação é culpa dos portugueses a reinvenção e a manutenção desta cultura é culpa dos brasileiros – estes sim, formados de todas as nacionalidade que para aqui vieram.

O segundo mito trazido por Tim Vickery é “O Brasil é a terra da alegria”, Precisamos mesmo parar de nos esconder atrás desse quase que complexo da felicidade constante e a qualquer custo. Nosso povo vive a margem do que merece em todos os setores de suas vidas. Nossas crianças e jovens não possuem educação, e não me refiro apenas em educação de qualidade, mas a educação no Brasil é quase inexistente para os que não possam pagar. Ademais, muitos não tem acesso à uma alimentação humanamente aceitável, mesmo sendo um País de grandeza física continental e celeiro mundial na produção de alimentos.

O sistema de saúde brasileiro é um dos piores do mundo, e mesmo assim como o próprio Tim observa, é um dos Países com o maior número de farmácias do mundo. Que povo feliz é esse, que não tem educação, passa fome, e toma tanto remédio assim… mesmo não tendo médico para lhe assistir? Além disso somos privados diariamente de nossa liberdade em razão da total falta de segurança pública, e aos mais pobres somente resta a certeza de uma morte violenta e precoce.Todas estas deficiência tem nome e número. Política – Corrupção. 130 bilhões de reais. Então por favor, não me venham falar de “terra da alegria”, para quem? Só se for para quem não vive aqui.

Felicidade existe e cada um sabe o que lhe faz feliz, mas não podemos nos conformar com rótulos dados pelos olhos exteriores, e vivermos a eterna alegria passageira, e sempre uma utopia de um futuro melhor que nunca chega.Desculpem mas não somos o País do Carnaval, do Futebol, do Pão e Circo… somos um País formado por um povo guerreiro, trabalhador, do produtor que necessita de Governo, do Professor que necessita de valorização, do Médico que necessita de estrutura e dos Políticos que necessitam de cadeia.

Só assim vamos poder viver pela primeira vez em nossa história a verdadeira felicidade.

brasil

Qual a sua reação?

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Deixe um comentário